Saiba o que você está comendo: chás

Por Ada Bento, Camila Araújo e Camila Leão. 

O consumo de chás tem se tornado uma prática comum entre os brasileiros. No início o chá era usado com objetivo medicinal. Depois que seu consumo foi desassociado de questões unicamente médicas, essa bebida foi se popularizando, até que atualmente suas diferentes versões conquistaram o paladar de muitas pessoas.  

Para que esse produto conquistasse tantos consumidores, a indústria fez mudanças significativas em sua forma de apresentação: se nos primórdios, o chá era conseguido somente a partir da infusão de determinada folha ou fruta, com o tempo surgiram as opções em sachês e finalmente as versões engarrafadas/em caixinhas.

O grande problema é que um chá em sachê ou garrafa, nunca vai ter todos os benefícios de um preparado a partir da folha in natura. Isso porque o processo de produção contribui para a perda de alguns nutrientes. Além da perda mínima que ocorre durante a produção, a maioria dos chás que já vem prontos para o consumo, são adicionados de açúcar e vários aditivos.

Os diversos sabores de chá estão associados a diferentes benefícios. Veja abaixo a função de cada um:

  • Estímulo do apetite: alecrim, agrião, camomila, melissa, dente-de-leão, sálvia, manjerona, alfavaca.

  • Calmantes ou sedativos: capim-cidreira, maracujá, valeriana, hortelã, folha de laranja, melissa, alface e angélica.

  • Melhora nos problemas estomacais e intestinais:erva-doce, hortelã, camomila, poejo, angélica, sálvia e funcho.

  • Digestivos: hortelã, camomila, boldo, quássia, raiz de genciana, sálvia, carqueja, anis estrelado.

  • Cicatrizantes: eucalipto, cavalinha, maracujá, couve, babosa, bálsamo-do-peru, cardo santo.

  • Anti-inflamatórios: agrião, limão, hortelã, alecrim, cavalinha, dente-de-leão, urtiga, folha de abacate.

  • Antissépticos: arnica, bardana, limão e malva branca.

  • Antidiarreicos: casca ou polpa de maçã, broto ou polpa de goiaba e casca de romã.

  • Estímulo do intestino: semente de linhaça, ameixa preta, cáscara sagrada, zimbro, hortelã, erva-doce e capim-cidreira.

  • Combate aos radicais livres: chá-mate.

Fonte: Albert Einsten – Sociedade Beneficiente Israelita Brasileira.

Como já dissemos antes, vale ressaltar que os benefícios são encontrados principalmente nas versões mais naturais desses chás, ou seja, a partir da própria folha/fruta, ou dos sachês. A maioria dos famosos “ice teas” estariam mais próximos dos refrigerantes e sucos de caixinha, do que dos chás naturais.

O pessoal do Fechando o zíper, já analisou diferentes marcas de “ice teas” e o resultado de maneira geral não foi muito bom!

ANÁLISE DO FEEL GOOD

cha_verde_limao_feel_good-350x466

Baixa quantidade de calorias, rico em vitamina C, porém composto de muitos aditivos (acidulante, estabilizante, aromatizante, adoçantes e antioxidante). Na embalagem está destacada a informação de que é um produto sem conservantes, porém ao analisar a lista de ingredientes observa-se a presença de ácido cítrico, um produto antioxidante utilizado como conservante. O ácido cítrico é um conservante natural, mas não precisava destacar “sem conservante” na embalagem. Outro ponto que merece destaque é o uso de três tipos de adoçantes, sucralose, ciclamato de sódio e sacarina, o que contribui para a quantidade elevada de sódio para um chá, já que alguns desses adoçantes são a base de sódio.

ANÁLISE DO BEAUTY DRINK

beauty_drink_cha_amarelo_sabor_pessego_colageno-350x350

Pela nossa análise da embalagem, existe muito mais propaganda nesse produto, do que vantagens reais em consumi-lo. Começando pelo nome do chá, que se chama “Beauty Drink” ou “bebida da beleza”, acompanhado da frase “dá para ser jovem todo dia”, dando a ideia de que o chá seria um “elixir da juventude” ou algo do tipo.

O chá contém MUITOS aditivos (reguladores de acidez, acidulante, aromatizante e edulcorantes). Além disso, faz alegações de “+ fruta e vitaminas” no rótulo. Ao analisar a lista de ingredientes, descobre-se que de fruta não tem nada além do aroma de pêssego e que a única vitamina presente é a vitamina E adicionada artificalmente.

Outro ponto que merece destaque é a presença de dois tipos de adoçantes, mesmo com a maltodextrina e a dextrose estando no começo da lista de ingredientes (e portanto, em maior quantidade).

ANÁLISE DO NESTEA ZERO – Pêssego

nesteaApesar de não conter açúcar, contém muitos aditivos alimentares – dentre eles conservantes, corante caramelo, acidulantes, antiespumante, sequestrante e adoçantes (ciclamato de sódio e sacarina sódica). Além disso, promete ser um “chá de pêssego”, mas o único chá presente é o chá preto. O pêssego não se encontra descrito em nenhum dos ingredientes (nem nos aromatizantes, como no chá Beauty Drink acima) apesar  de estampar com certo destaque a embalagem do produto.

Mas e quando se trata dos chás de sachês – por serem feitos de ervas, como preconizado para ser mais saudável e terem os devidos benefícios à saúde – será que eles são boas opções? Vamos à análise:

cha verdeChá Verde – Leão: Esse chá é uma boa opção, pois em sua lista de ingredientes só aparecem as folhas e talos de chá verde (Camellia sinensis (L.), Kuntze.)! Ou seja, sua composição está de acordo com o que se espera do produto.

chá verde-maçaChá Verde sabor Maçã Verde – Leão: Entre os ingredientes deste chá estão: folhas e talos de chá verde (Camellia sinensis, (L.) Kuntze) e aroma idêntico ao natural de maçã verde. Ou seja, a maçã verde está presente nesse chá apenas na forma de aroma, que pode ser considerado um aditivo, não sendo a melhor opção. Quer adicionar um sabor ao chá? Melhor fazer em casa o chá verde tradicional junto com pedaços de uma maçã verde, ou da fruta que se deseja o sabor (limão, maracujá, etc).

chá de morgango

Chá de Morango – Leão: O sabor do chá apresentado na embalagem é morango, porém ao analisar lista de ingredientes, o primeiro que aparece é “frutos de maçã (Pyrus malus L.)”, enquanto o morango só aparece nos últimos ingredientes  na sua forma natural e como aroma (frutos de morango (Fragaria spp.) e aroma idêntico ao natural de morango). Nesse caso então não seria mais adequado se referir ao chá como sendo de maçã?

Desta forma, as melhores opções de chás de sachê são aquelas que apresentam em sua composição apenas um ou 2 tipos de ERVAS. Quando estes apresentam adição de sabor, como limão, pêssego, maracujá ou maçã, por exemplo, seja bem criterioso, analise a lista de ingredientes e escolha os mais naturais – e portanto, melhores!

Por outro lado, quando observamos algumas análises realizadas pelo INMETRO e em outros  estudos do país quanto à qualidade desses produtos, é possível se surpreender com os resultados:

  • Em uma amostra de chá de erva-doce analisada pelo INMETRO, foi encontrada a presença de coentro nesse  produto. A legislação nacional vigente  (pasmem!) prevê a presença dessas espécies vegetais, contudo a presença do coentro não é declarada no rótulo.

  • Em outra amostra de chá da mesma análise acima, foi encontrado um tipo de inseto indicador de condições inadequadas de armazenamento e conservação de matérias-primas ou do produto, incompatível com as boas práticas de fabricação. Além disso, a lista de ingredientes desse mesmo chá apresentou alguns problemas – ingredientes que não estavam realmente presentes e ingredientes repetidos (apresentados com sinônimos).

  • Em 28% das marcas de chá verde avaliadas por pesquisa de mestrado, foi encontrado  indicativo de contaminação por sílica.

  • Na mesma dissertação, foi revelada a presença de areia em quatro marcas de chás. Em uma das marcas foi encontrada presença de fungos.

Após toda essa análise dos diversos tipos de chás disponíveis no mercado, concluímos que assim como já vimos no caso de outros produtos, prefira sempre as opções mais naturais e fique atento ao rótulo! Muitas vezes um produto é visto como saudável, entretanto após avaliar de forma crítica, vemos que a realidade não é bem assim!

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Notícias

4 Respostas para “Saiba o que você está comendo: chás

  1. FLAVIA ISONI

    Boa tarde, gostaria de saber se vcs fizeram análise do leão fuze, ice tea de pêssego da coca coka e qual o resultado ?

    • Olá Flávia, esses tipos de chás que você citou não são classificados como chá (confuso não?) esses chás em garrafas são registrados como bebidas açúcaradas por conta da quantidade de açúcar adicionada.

  2. Boa tarde!
    A indústria dos alimentos é mesmo CARA DE PAU!
    Engana o consumidor com o aval das agências reguladoras.
    O consumidor, incauto, não tem o hábito de ler a composição do que está comendo, eu já aprendi a fazer isso e por isso deixei de consumir uma quantidade enorme de porcarias.
    Parabéns pelo Site.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s