Oferta de comida $audável

Por Camila Araújo.

fruit vs mc

Estudo realizado no Brasil mostra que a oferta de alimentos saudáveis é maior nos bairros mais ricos, enquanto os fast food crescem nos bairros mais pobres.

A prevalência de excesso de peso no Brasil aumentou de 18% para 50% em homens e de 29% para 49% em mulheres nos últimos 30 anos – segundo dados da POF 2008-2009. Esse aumento não afetou apenas as classes mais abastadas, mas toda a população brasileira, de forma que a obesidade e as doenças relacionadas com o excesso de peso já respondem por aproximadamente 10% dos custos na saúde pública do país.

Evidências dos Estados Unidos sugerem que uma maior disponibilidade de alimentos saudáveis (como frutas e vegetais) e de mercados que os comercializam está associada a um maior consumo desses alimentos e a menores níveis de obesidade.

Tendo como base essas informações, foi realizado um estudo em São Paulo, para verificar a situação do ambiente alimentar no Brasil – já que evidências como esta são escassas em países de baixa e média renda. O estudo examinou se a oferta de alimentos saudáveis variava entre os tipos de mercado e entre os bairros de São Paulo com diferentes características socioeconômicas.

Como resultado, foi percebido que os restaurantes fast food estavam mais presentes nos bairros de baixa renda, enquanto mercados e restaurantes full service (de serviço completo, em tradução livre, com oferta de refeições saudáveis) eram mais propensos de serem encontrados em bairros de renda mais alta – resultados consistentes com aqueles relatados em estudos de outros países, como Estados Unidos, Austrália, Canadá e Reino Unido.

Assim, é bastante provável que essas desigualdades na oferta de alimentos possam contribuir para o desenvolvimento de diversas doenças relacionadas a alimentação – que tendem a crescer mais fortemente nas menores classes de renda e educação, se levarmos em conta os achados do estudo.

Entretanto, um ponto positivo foi ressaltado pelos autores: nos bairros de baixa e média renda, existe um maior número de feiras e mercados ao ar livre que vendem alimentos frescos e a um menor custo, quando comparados com os preços de frutas e vegetais em supermercados, o que contribui para ampliar a oferta e o acesso desses alimentos à população.

Quer saber mais detalhes? Leia o artigo na íntegra clicando aqui.

Referência:

A.C.F.L. Duran, A.V. Diez Roux, M.R.D.O. Latorre, P.C. Jaime, Neighborhood socioeconomic characteristics and differences in the availability of healthy food stores and restaurants in Sao Paulo, Brazil, Health & Place, http://dx.doi.org/10.1016/j.healthplace.2013.05.001.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s