Mães discutem sobre Obesidade Infantil e Publicidade

Olha que iniciativa bacana!

Mães blogueiras propuseram a discussão sobre a relação entre a obesidade infantil e a publicidade, que foi realizada pelo blog Mamatraca, com a participação de Ana Cláudia Bessa e Raquel Fuzaro, do Coletivo Infância Livre de Consumismo, e Patrícia Cerqueira, do blog Comer para Crescer.

mamatraca

Vários questionamentos e pontos foram levantados sobre a publicidade dirigida a crianças. Elas destacam que os pais são responsáveis por filtrar a informação a que seus filhos têm acesso, mas não são os únicos: “as crianças são responsabilidade de toda sociedade”, inclusive do Estado. Com a presença de uma publicidade cada vez mais abusiva, é necessária uma regulamentação do Estado e não somente a autorregulamentação exercida pelo CONAR (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária), ou seja, um órgão do próprio mercado publicitário.

Como cita Ana Cláudia Bessa: “precisa existir uma regulação que seja mais efetiva, mais punitiva, para que os anunciantes entendam a responsabilidade que é se comunicar diretamente com a criança”. Ela diz ainda que o CONAR só age por meio de denúncias: “o brasileiro não tem o hábito de denunciar. E se ninguém denuncia, a propaganda fica no ar. Quando a gente denuncia eles levam meses para julgar o mérito na nossa denúncia”. Sem contar que é muito comum que a determinação de que a propaganda saia do ar, após o julgamento da denúncia, ocorra quando ela já não esteja mais passando, de forma que a criança já sofreu a influência do marketing.

Um ponto muito interessante discutido foi sobre os alimentos que as mães achavam ser “bons para suas crianças” – como sucos de caixinha, bisnaguinhas e achocolatados – e descobriram ser, na verdade, super açucarados, ou seja, nada saudáveis. E como elas descobriram isso? Com a leitura dos rótulos. Somente entendendo e adquirindo esse hábito de leitura da rotulagem presente nos alimentos é que os pais estarão conscientes do que realmente estão oferecendo aos seus filhos.

Assim, é importante que a discussão sobre esse tema não seja restrita aos meios acadêmicos, mas seja estimulada nos diversos setores da população, até mesmo para que despertem o interesse pela busca de informações e conhecimento.

Assista ao vídeo na íntegra na página do Mamatraca.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s